Posts Tagged ‘makeover

19
Mar
09

Diário de Notícias: New website | Novo site

One of the oldest portuguese dailies – Diário de Notícias – premiered their long overdue website today. Here’s a quick overview on what has changed.

O Diário de Notícias estreou hoje o há muito aguardado e necessário website. Aqui fica uma rápida análise sobre o que mudou.

Spot the differences | Procurem as diferenças

Spot the differences | Procurem as diferenças

It’s a dramatic change for DN. Yesterday they were 7 years behind everyone and today, at least, they are on the same level. From a shovelware, dull, zero-interactivity page, they went to a complex, colorful, multimedia website. They have video,photo galleries, a new Specials section (where they use their archive to focus on a special subject), and a broad content organization structure that holds many different sections, much more than the old website did. Each section has it’s own color wich makes it more easy to identify.  As you can see, the homepage is longer, and as far design is concerned, there’s nothing much else to say: they’re using a standard presentation layout with a narrower middle column. The font is a bit too small for me to feel comfortable, but maybe it’s just me needing glasses.

Each section works as an independent page, and most are easy to browse. One of the main differences is the profusity of pictures, though sometimes in the main page we have one for the story, but not in the article, just a block of text.

É uma mudança dramática para o DN. Ontem eles estava 7 anos atrasados em relação a toda a gente e hoje, no mínimo, estão ao mesmo nível. De um site aborrecido, sem interactividade, de conteúdo despejado do papel, passaram para uma página complexa, colorida e multimédia. Têm video, galerias de fotos, uma nova secção de Especiais (onde usam o próprio arquivo para abordarem um assunto específico, e uma  estrutura alargada  de organização de conteúdos, que alberga muitas mais e diferentes secções que o site anterior. Cada secção tem a sua cor própria o que torna mais fácil a sua identificação. Como podem ver, a página de início é mais comprida, e quanto ao design, não há muito mais a dizer: estão a usar um layout tradicional, com uma coluna do meio mais estreita. A fonte de letra é talvez demasiado pequena para mim, mas se calhar sou eu precisar de óculos.

Cada secção funciona como uma página independente, e a maioria é fácil de navegar. Uma das maiores diferenças que noto é uma maior quantidade de imagens, apesar de muitas vezes haver uma no lançamento da notícia mas não no artigo, existindo apenas um bloco de texto.

One section, one color | Uma secção, uma cor

One section, one color | Uma secção, uma cor

The articles i read still feel like shovelware, no external links, written for paper rather than for the web, but this is a reference newspaper so they’re good. No editorial issues here, just a better adaptation to online is needed. All articles have the standard features for printing, sending by email, stats and the AddThis social bookmarking tool. To comment you have to be registered with the website, and as far as i can see that’s the only extra in  registering.

The multimedia stuff is still a bit flimsy: you can’t control the photo slideshows, the video on the website comes from agencies, and i believe  that may become harmful for the (any) newspapers image. This example looks like a begginers exercise for tv interviewing – B roll footage of the hands  and face closeups,  meaningless images for opening and closing the video with no voice over, well, i know what i’m talking about because i did the same. It’s a bad TV visual narrative that shouldn’t be used online (at least i believe this is not a DN production, i might be wrong, but i don’t know if they even have video reporters).It seems there is an effort to have audio and video content, so all we have to do is wait for them to evolve. I have no information if  there is an investment on multimedia reporting, but i doubt it, i’ll tell you why in the end. One of the best sections is the infographics, i always  loved their visuals and online they still look neat and effective.

Os artigos que eu li ainda parecem copiados do papel, sem links externos, escritos para papel em vez de para a web, mas este é um jornal de referência, por isso são bons. Não tenho questões editoriais, só é necessária uma melhor adaptação ao online. Todos os artigos têm as aplicações standard de imprimir, enviar por email, estatísticas e bookmarking social. Precisamos de nos registar para comentar os artigos, e pelo que vi é o único extra que o registo traz.

A parte multimédia é um pouco fraca: não temos controlo sobre os slideshows, o video no site vem de agências, e acredito que isto pode ser prejudicial para a imagem do (de qualquer) jornal. Este exemplo parece um exercício de principiante para entrevistas TV – planos de corte das mãos, planos apertados da cara, imagens sem sentido nem narração a abrir e a fechar, bem, eu sei do que estou a falar porque fiz o mesmo. É uma narrativa visual televisiva má que não deve ser usada online (acho que isto não é uma produção do DN, posso estar enganado, mas acho que eles nem têm reporteres vídeo). Parece que há um esforço em ter conteúdos video e áudio, por isso é esperar pela evolução. Não tenho informações sobre investimento emjornalistas  multimédia, mas duvido e explico-vos porquê no fim. Uma das melhores secções é a de Infografias, eu sempre gostei dos gráficos do DN e eles online ainda parecem bonitos e eficazes.

Increase in sales but the least sold | Aumento nas vendas mas o menos vendido

Increase in sales but the one of least sold | Aumento nas vendas mas um dos menos vendidos

Despite the positive numbers from 2008, the Diário de Notícias was one of the editions of the Controlinveste group affected by a massive layoff, and in the public eye is looked as one of the biggest candidates to kill print first.  So this may just be a skin deep change in the life of the newspaper, instead of a new step towards the future, that’s is what i was talking about before: i haven’t heard anything about new multimedia reporters in the DN newsroom, and if the policy is to fire and not to hire,i don’t know if any will come. It seems they will be still working for paper, and not bother  about online content either way, since it will always be shovelware, and agency multimedia content. Nonetheless, their new website looks great. Lets just wait and see how it will turn out for them.

And you? What do you think about this makeover? Leave your thoughts in the comments below.

Apesar dos números positivos de 2008, o Diário de Notícias foi uma das edições do grupo Controlinveste a ser afectado por um despedimento colectivo, e aos olhos do público é um dos grandes candidatos a fechar a edição impressa primeiro. Portanto se calhar esta é uma mudança superficial na vida deste jornal, em vez de um passo em direcção ao futuro, era sobre isso que estava a falar antes: não sei de repórteres multimédia na redacção do DN, e  se a política é despedir e não contratar, não sei se eles virão. O papel parece  continuar a ser a prioridade, e tenho dúvidas se se preocuparão muito com o conteúdo online, que me parece ser shovelware, e multimédia de agência. Apesar de tudo, o novo site deles parece muito bem. Vamos esperar e ver como vai resultar para eles.

E vocês? O que acham desta mudança? Deixem as vossas ideias nos comentários.

Continue a ler ‘Diário de Notícias: New website | Novo site’

15
Jan
09

Local mistakes revisited | Erros no local revisitados

New layout, old mistakes | Novo aspecto, erros antigos

New layout, old mistakes | Novo aspecto, erros antigos

Last April i wrote a post about the policy of one of the biggest regional newspapers in my residence area, and how it was plain online suicide. Back then i also said it was a great opportunity for the competition. Well, it was not well taken.

Diário de Coimbra’s website got a facelift, but let me count the ways it was just a skin deep operation.

1-The announcement of the makeover is made on a post dated from January 2nd. Two weeks later, the transition still continues, with lots of features not working yet. Poor planning or a taste for improvising?

2-The change in the layout is poor,and it has the image-reflected-equals-2.0 vibe. Useless, and ugly.

3- In the new visible features we have a Sapo news scroller (which i believe to be a part of an arrangement between the portal and news outlets) and a audio player to listen to a local radio. That’s as far multimedia goes. And a weather thingy.

4-Readers can sign in,though i really don’t know what they get by doing it. The interaction resumes to comments, polls, and a brand new (inactive) forum.

5-They’re using Joomla, a CMS i know rather well, and use all the time in my part time occupation as a website builder. With the proper planning i’d build this website in three days, with a better looking template, and it would cost them around 500€.  It would be up and running after one week. Devising a strategy for the online would cost about as much,if i was the one doing it (my fees are low for now). I wonder how did it cost this new look.

6-Diário de Coimbra belongs to a larger group that includes local radios, as we’ve seen before, and three other newspapers: Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu. Click through to see which one is getting a makeover too. Instead of using one website, that would use cookies to define which local version would appear to each user, they have four different , separate versions for each one of them. This is not a cost effective solution, and it is not taking advantage of the editorial possibilities since these newspapers  cover close realities and markets, but the news can only be found in the respective websites, instead of crossing over into the others.

7-Good things: a RSS icon (though i bet they didn’t know what’s the use for it) , and the will to renew their web presence. It’s a pity that this will is mislead. Fine feathers make fine birds, but nothing is fine here. There’s nothing new, there’s no strategy, just the inability to understand how media is evolving.

About the other newspaper that made me write the first post, well, nothing has changed really. But i believe i’ll be doing some posting about it soon…

Em Abril passado, escrevi um post sobre a política de um dos maiores regionais da minha área de residência, e como era simplesmente suicídio. Nessa altura também disse que era uma grande oportunidade para a concorrência. Pelos vistos, mal aproveitada.

O site do Diário de Coimbra foi renovado, mas deixem-me vos explicar como continua tudo na mesma.

1- O anúncio da renovação vem num post datado de 2 de Janeiro. Duas semanas mais tarde, a transição ainda continua, com muitas aplicações ainda sem funcionar. Falta de planeamento  ou feito em cima do joelho?

2- A mudança gráfica é pobre, e usa o conceito da imagem-reflectida-para-parecer-2.0. Inútil e feio.

3- Nas novas aplicações visíveis temos um scroller de notícias da Sapo (creio eu que ao abrigo de um acordo entre o portal e o jornais regionais) e um leitor áudio para ouvir uma rádio local. É o multimédia que há. E uma coisa para o tempo.

4-Os leitores podem fazer inscrever-se no site, mas não sei o que ganham com isso. A interacção resume-se aos comentários, sondagens, e um novíssimo (e inactivo) fórum.

5- Eles estão a usar o Joomla, um CMS que conheço bastante bem e que uso na mior parte das vezes no meu parte-time como trolha de websites. Com a devida planificação, fazia este site em três dias, com um template mais catita, por 500€. Ficava pronto a funcionar ao fim de uma semana. Definir uma estratégia para o online custava-lhes outro tanto, se fosse eu a fazê-la (ainda levo barato). Nem imagino quanto custou este novo look.

6-O Diário de Coimbra pertence a um grupo que inclui uma rádio local, como já vimos e três outros jornais: Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu. Cliquem nos links para ver quem é que está também a ser renovado. Em vez de usarem um só website, que usaria cookies para definir qual das versões locais apareceria para cada utilizador, eles têm quatro versões diferentes e separadas para cada um. Esta não é uma solução financeiramente eficaz, já que estes jornais cobrem realidades e mercados relativamente próximos, mas as notícias só se encontram nos respectivos websites, em vez de transitar e aparecer nos outros.

7-Coisas boas: um icon de RSS (embora aposte que não saibam para que serve), e a vontade de renovar a sua presença na web. É pena é que essa vontade seja mal orientada. O hábito faz o monge,mas aqui não faz um bom site. Não há nada de novo, não há uma estratégia, só a  incapacidade de compreender como os media estão a evoluir.

Quanto ao outro jornal que provocou o primeiro post, bem, nada mudou entretanto. Mas acredito que irei escrever um post sobre eles em breve…

Continue a ler ‘Local mistakes revisited | Erros no local revisitados’




I moved | Mudei-me

140char

Sharks patrol these waters

  • 129,126 nadadores|swimmers
who's online

Add to Technorati Favorites

View my FriendFeed



Twitter

Add to Technorati Favorites Creative Commons License

Naymz | LinkedIn

View Alex Gamela's profile on LinkedIn

View Alex Gamela's page at wiredjournalists.com


Videocast

a

Ouçam o meu podcast AQUI | Listen to my podcast HERE |


My del.icio.us

Use Open Source

LastFM

 

Fevereiro 2017
M T W T F S S
« Out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728