Arquivo de Novembro, 2007



20
Nov
07

É a história,estúpido! | It’s the story, stupid!

 

Porque é que nos damos ao trabalho? Porque é que há gente que partilha informação e meios sobre como fazer jornalismo a la século XXI? Porque é que andam para aqui a pregar que é preciso saber fazer as coisas de certas formas? Porque é que a fasquia subiu? (esta é fácil, o acesso à CRIAÇÃO de informação democratizou-se. O que há 20 anos era um bicho dócil e sob as rédeas dos grupos de comunicação neste momento é o maior grupo de comunicação.)

Então, porquê? Porque é que se fala tanto de multimédia nas redacções? Não se trata de cosmética mas de conteúdo. Apesar de ser necessário dominar um maior número de recursos estilísticos, o objectivo é o mesmo: contar uma história. Já se falava disto em 2003 . O resto é embrulho. Mas é um embrulho importante, que molda e enriquece o conteúdo por ser possível apresentá-lo em diferentes formatos.

O resultado é uma revelação destas. O editor de Podcasts do Daily Telegraph, Guy Ruddle, comenta que o trabalho multimédia desenvolvido no jornal serve de exemplo às grandes companhias de televisão. Já nada é exclusivo: a imagem e o som fazem agora parte de qualquer meio de comunicação. Servem apenas para contar alguma coisa que é importante para muita gente. Os meios evoluiram, o fim é exactamente o mesmo.

Infelizmente há muitos idiotas que não pensam assim.

_______________________________________________________

Why do we bother? Why there are people that share knowledge and means on how to make journalism 21st century style? Why some are preaching about how it’s necessary to do things in some ways? Why has the bar gone up? (this one’s easy, the access to CREATE information is available to anyone. What 20 years ago was a gentle creature under the reins of the communication corporations is now the largest communication corporation.)

So, why?Why there’s so much talking about multimedia in the newsrooms? It’s not about looks but goods. Although now is more needed than ever to dominate a larger number of style resources, the goal remains the same: tell a story. People already talked about this in 2003 . The rest is packaging. But it’s an important package, that shapes and enriches the content, because it can be presented in so many different formats.

The result is a revelation like this. Daily Telegraph‘s Podcasts editor, Guy Ruddle, told that the multimedia work developed at the newspaper is an example to major broadcasters.Nothing is exclusive anymore: image and sound are now on any media. They are just used to tell something that is important to a grand number of people. The means have evolved, the goal is still exactly the same.

 

Unfortunately, there are lots of idiots who don’t think so.

Vodpod videos no longer available.

from viewmag.blogspot.com

19
Nov
07

Público: site renovado | Renewed website for Público

Novo aspecto do site do jornal PúblicoO site do Público tem a partir de hoje um novo grafismo. “As principais novidades do novo formato consistem na eliminação da coluna esquerda em todo o site, passando a navegação a fazer-se na barra superior, e na aposta no formato vídeo, que passa para um lugar central na homepage. O tamanho das fotografias aumenta, quer nas notícias, quer na presença na página inicial, assim como as infografias, que passam a ser realizadas com mais frequência e a ter mais destaque.

Leiam o que mudou aqui.

 

_____________________________________

 

Público, one of the reference portuguese dailies, has a new website. The changes go beyond a new design, with the creation of a video team, that will create and edit content. Video is the main bet for the online edition of the newspaper, and it will have an important place in the homepage. Graphics will also be privileged.

 

 

 

 

18
Nov
07

Tutoriais Multimédia | Multimedia Tutorials

previewImgOra aqui está um site repleto de informação e exemplos sobre como fazer uma história multimédia. A ver com atenção.
__________________________

Now here’s a website filled with tutorials on how to make a multimedia story. It’s time well spent.

 

MultimediaShooter

12
Nov
07

Sete Lições sobre o Jornalismo do Cidadão| Seven Lessons in Citizen Journalism

seven-lesson-ive-learned-teaching-citizen-journalists_1194851463093.png

Douglas McGill dá aulas de jornalismo a cidadãos comuns. Dessa experiência, ele retirou sete lições que mostram que o jornalismo do cidadão não é nenhum bicho de sete cabeças. A segunda e a sétima são as minhas favoritas: “Não há um substituto para um jornalismo forte, independente e institucional” e “Eu é que preciso de mudar”. A dica veio do PontoMedia.

 

Em resumo:

 

1- Os cidadãos são uma fonte inexplorada de sabedoria e energia cívica positiva que os jornalistas podem abrir. É possível usar a experiência dos cidadãos e a sua necessidade de participar em sociedade.

 

2-Não há substituto para um jornalismo fort, independente e institucional. Esta não precisa de explicações.

 

3-Os cidadãos podem ajudar os jornalistas a regressarem às origens. Eles vivem no mundo real, portanto conhecem as questões reais. Os jornalistas já vivem em redacções minadas por interesses comerciais.

 

4-Os jornalistas precisam de tanto de ter dotes de cidadania como os cidadãos precisam de aprender jornalismo. Porque muitas vezes nem uns nem outros têm realmente noção do que se passa do outro lado.

 

5-Uma boa aula de jornalismo do cidadão, como em qualquer grande jornal, permite todas as formas de expressão- artística, poética, literária, fotográfica, musical, cómica, divertida. Se é feito por pessoas terá que ser assim.

 

6-Os cidadãos criam uma forte consciência comunitária através da disciplina de escrever jornalisticamente. Como os conceitos dos alunos/cidadãos se expandem e ganham novas formas.

 

7-Eu é que preciso de mudar. Esta é a mais complicada de todas para muitos jornalistas. Será o jornalismo do cidadão o meteorito que irá extinguir os dinossauros?

 

Para mim o factor mais importante destas lições é a ideia que o jornalismo do cidadão é um acto cívico importante, e que os jornalistas deverão ser mais cidadãos, e menos empregados de um sistema. Se não não nos interessamos pelos assuntos que as pessoas se interessam, acabamos por ficar a falar sozinhos.

 

Leiam o artigo completo aqui

____________________________________________________________

Douglas McGill teaches journalism to common citizens. From that experience he drew seven lessons that show that citizen journalism is no monster. The second and seventh are my favorites: “There is no substitute for a strong, independent, institutional journalism” and “I’m the one who needs to change“.

To me the most important lesson to take from here is that citizen journalism is an important civic act, and that journalists must be a bit more citizens, and less a part in the machine. If we don’t care about what other people are talking about, we end end up talking to ourselves. A final question: is citizen journalism the meteorite that will extinguish the dinossaurs? Read the full article by McGill here.

08
Nov
07

Noções de Jornalismo para Jovens | Journalism for Teens

Vou dar uma formação de jornalismo, dirigida a alunos do secundário. Serão duas horas por semana durante 4 meses. Ainda estou a preparar o programa, mas a ideia é dar noções básicas do que é o trabalho jornalístico e como fazer uma noticia em vários formatos. Eu irei partilhar aqui a estrutura do programa e os materiais que vou usar, mas como estou em processo de clarificação, estou aberto a sugestões. Não se esqueçam, os alunos são adolescentes. Mais informações aqui.

 

______________________________________________

I’ll be giving a short journalism course to high school students, there will be two hour classes, per week, for 4 months. I’m still planning the program, but the idea is to give basic notions of what is journalistic work and how to make a story for different media. I’ll share the structure of the course here and the material i’ll be using, but since i’m still in a clarification process, i’m open to suggestions. But don’t forget, the pupils are teenagers.

 

 

05
Nov
07

Textos Vencedores

Os textos vencedores da edição 2007 do Prémio Literário Hernâni Cidade – ganho por um blogger vosso conhecido- podem ser lidos aqui:

http://premioliterariohernanicidade.blogspot.com

03
Nov
07

Documentário | Documentary :Life in Second Life

Eu não gosto do Second Life, parece-me uma versão estilizada e pobre da vida a sério, apesar de achar que a plataforma tem potencialidades e características muito interessantes.  Conferências, aulas, reuniões, tudo poderia ter lugar neste mundo virtual. Imaginem um curso tirado na Linden University, independentemente do sítio onde estivessem no Mundo. Enquanto não passar de uma promenade de avatares, não me fascina. Mas como se vive no Second Life? A HBO comprou recentemente um documentário que fala do percurso de Molotov Alva, uma segunda versão de Douglas Gayeton, nas suas deambulações pela vida virtual do Second Life. E para além de o irem transmitir, vão propô-lo para os Óscares.

_____________________________________________________________

I don’t like Second Life, it seems to me like a stylized shallow version of the First one, although i believe the platform has some interesting potential. Conferences, classes, reunions, all can occur in this virtual world. Imagine a degree taken at Linden U., regardless where you might be? While is still an avatar catwalk, i’m not into it. But how do you live the Second Life? HBO bought recently a documentary that follows the ramblings of Molotov Alva, the Second version of Douglas Gayeton, through the virtual Second Life. And they’re proposing it to the 2008 Academy Awards. 

 




I moved | Mudei-me

140char

Sharks patrol these waters

  • 131.618 nadadores|swimmers
who's online

Add to Technorati Favorites

View my FriendFeed



Twitter

Add to Technorati Favorites Creative Commons License

Naymz | LinkedIn

View Alex Gamela's profile on LinkedIn

View Alex Gamela's page at wiredjournalists.com


Videocast

Entradas Mais Populares

Top Clicks

  • Nenhum

a

Ouçam o meu podcast AQUI | Listen to my podcast HERE |


My del.icio.us

Use Open Source

LastFM

 

Novembro 2007
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930