Posts Tagged ‘myths

24
Out
08

WebVideo: Desmontando o mito | Myth Busting

Newspaper Video – 7 strategies for success(maybe)

7 web video myths

1. Shorter is better

2. Content is king

3.Connect emotionally

4. Avoid Talking Heads

5&6 The Tripod Rules

7. Lots of Closeups

O video há um ano atrás era considerado como a salvação dos jornais na web, mas o que se vê agora é o despedimento massivo de videastas web das redacções. Um ano não chega para testar tudo o que é possível para rentabilizar um meio tão poderoso como as imagens em movimento, nem para ensinar os profissionais e as estruturas em que se inserem a retirar o maior proveito deles.

Fazer video para a web não é o mesmo que fazer televisão nem curtas metragens em tom de documentário. Mas é um pouco dos dois e muito mais, e à medida que tecnicamente a visualização de vídeos na web é cada vez mais rápido e melhor, é um erro crasso não se continuar a investir nesta linguagem, e permitir que se desenvolva e ganhe características próprias.

A pergunta que muitos fazem é: como fazer vídeos para a web? Algumas das respostas vêm neste post do video 2 zero, que desmonta alguns mitos fundamentais. O mais importante continua a ser a história, e como no resto do trabalho jornalístico, ela tem que ser contada de forma a que a maioria das pessoas a perceba.

Nós temos uma bagagem de 100 anos de cinema e 50 de televisão, por isso existe já na maioria das pessoas uma capacidade inata para desenvolverem narrativas audiovisuais, se perceberem como capturar e  montar os elementos necessários. E também é necessário que as redacções percebam que nem todas as histórias precisam de vídeo.

Acima  de tudo, percebam o que querem contar, o que é importante visualmente para o contar, e contem-no de maneira simples. O video pode ser a peça inteira, mas também pode funcionar como complemento. Essa é a beleza da web.

E como todas as regras, aprendam-as, entendam-nas, e esqueçam-nas.

One year ago video was presented as the salvation for online newspapers, but what we are watching now is the massive lay offs of web videographers from the newsrooms. One year is not enough to test everything that is possible to take advantage of such a powerful medium like moving images, nor to teach professionals and the structures they’re part of to take the most out of it.

Creating web videos is not the same as doing television or documentary-like short films. But it’s a bit of both and a whole lot more, and as technically video vusualization on the web becomes faster and better, it is a huge mistake to stop investing in this language, and allow it to grow and develop features of it’s own.

The question that many ask is: how to create web videos? Some of the answers come in this post at video 2 zero, that debunks some fundamental myths. The most important is still the story, and just like in the rest of the journalistic work, it has to be told in a way most peoplecan relate to it and understand it.

We have 100 years of cinema an 50 years of television on our back, so there is in many of us a natura ability to develop audiovisual narratives, as long we understand how to capture and compile the necessary bits and pieces. And it is also fundamental that the newsrooms understand that not every story is a candidate for video.

Above all, understand the story you want to tell, what is important visually to illustrate it, and keep it simple. Video can work as stand alone, but also as a complement to other narratives. That is the beauty of the web.

And like all the rules, learn them, understand them, and forget them.

Number 3 in 7 things Videojournalists can learn from Musicians: never allow hesitation, indecision or lack of preparation to affect your performance.

Newspaper Video – 7 strategies for success(maybe)

Continue a ler ‘WebVideo: Desmontando o mito | Myth Busting’

03
Mar
08

7 Mitos | 7 Myths

O site brasileiro Escola de Comunicação fez um pequeno inquérito para tentar descobrir quais são os maiores mitos do Jornalismo online. Estes são os resultados:

primeiro mito

“O jornalista é ameaçado pelo jornalismo colaborativo”

segundo mito

“No jornalismo on-line há mais independência que em outros meios”

terceiro mito

“Não há espaço para grandes reportagens”

quarto mito

“Quanto mais rápido a matéria sair, melhor”

quinto mito

“Erros são perdoáveis devido à pressa”

sexto mito

“A barra de rolagem inibe a leitura”

sétimo mito

“É preciso muitas imagens para atrair o leitor”

Concordam com esta lista? Que outros mitos (bichos-papões) é que faltam aqui?
The brazilian website Escola de Comunicação (Communication School) did a small survey to find out which were the major myth in online journalism. These are the results:

first myth

“Journalists are threatened by citizen journalism “

second myth

“In on-line journalism there’s more independence than in other media”

third myth

“there’s no space for big stories”

fourth myth

“The faster it gets published, the better”

fifth myth

“Mistakes are excusable against the clock”

sixth myth

“Roll bar inhibits reading”

seventh myth

“It takes lots of images to attract the reader”

Do you agree with this list? Which other myths are missing here?

Ler aqui|Read it here Conheça os 7 mitos do jornalismo on-line

Via Os 7 mitos do jornalismo online, by Comunique-se

Continue a ler ‘7 Mitos | 7 Myths’




I moved | Mudei-me

140char

Sharks patrol these waters

  • 121,085 nadadores|swimmers
who's online

Add to Technorati Favorites

View my FriendFeed



Twitter

Add to Technorati Favorites Creative Commons License

Naymz | LinkedIn

View Alex Gamela's profile on LinkedIn

View Alex Gamela's page at wiredjournalists.com


Videocast

Top Clicks

  • Nenhum

a

Ouçam o meu podcast AQUI | Listen to my podcast HERE |


My del.icio.us

Use Open Source

LastFM

 

Agosto 2014
S T Q Q S S D
« Out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.